Página Principal > Saúde Pública > Impacto econômico de novas terapias para câncer de próstata
medico com laco simbolo da conscientizacao do cancer

Impacto econômico de novas terapias para câncer de próstata

Tempo de leitura: 2 minutos.

O câncer de próstata é considerado o segundo mais comum na população masculina em todo o mundo. Com o aumento da expectativa de vida mundial, é esperado que o número de casos novos de câncer de próstata aumente cerca de 60% e que o seu custo atinja US$ 15,1 bilhões até 2020. Dado a elevada carga da doença, os pagadores de saúde estão cada vez mais interessados em quantificar o potencial impacto econômico de novas terapias.

Com base em uma avaliação econômica, pesquisadores dos Estados Unidos estimaram o impacto orçamentário do uso de enzalutamida no tratamento de pacientes com câncer de próstata metastático resistente à castração (CPMRC) sem tratamento prévio para quimioterapia (pré-quimio).

Foram avaliados os custos do tratamento (farmácia, administração, medicamentos utilizados no pré-tratamento e medicamentos concomitantes ao tratamento), custos do monitoramento e custos dos eventos adversos. Outros custos relacionados à doença e custos indiretos não foram incluídos no modelo. Um horizonte temporal de um ano foi usado para a análise e assumiu-se um plano de saúde hipotético com um milhão de membros.

Quer receber diariamente notícias médicas no seu WhatsApp? Cadastre-se aqui!

Em uma população de 115 pacientes com CPMRC sem tratamento prévio para quimioterapia, a adoção de enzalutamida teve um impacto orçamentário incremental anual de US$ 510.641, sendo US$4.426,00 por paciente/ano, US$339,00 por paciente/mês e US$0,04 por membro/mês.

Os resultados do modelo foram mais sensíveis ao custo do medicamento mensal para enzalutamida, tamanho da população com CPMRC sem tratamento prévio para quimioterapia e a enzalutamida como novo mercado.

Esta análise econômica sugere que a adoção de enzalutamida em pacientes com CPMRC sem tratamento prévio para quimioterapia apresenta um impacto orçamentário modesto utilizando um plano de saúde hipotético com um milhão de membros. Os custos da enzalutamida foram parcialmente compensados pelo perfil de eventos adversos moderados e custos de medicação concomitantes, bem como pela ausência de monitoramento adicional.

Veja também: ‘Quais são os melhores métodos para o diagnóstico e tratamento do câncer de próstata?’

*Esse artigo foi revisado pelo médico Eduardo Moura.

Referências:

  • Bui CN, O’Day K, Flanders S, Oestreicher N, Francis P, Posta L, et al. Budget impact of enzalutamide for chemotherapy-naïve metastatic castration-resistant prostate cancer. J Manag care Spec Pharm. 2016;22(2):163–70.
  • Ministérios da Saúde (Brasil). Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Estimativa 2016. Rio de Janeiro: Ministério da Saúde; 2015. 126 p.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *